Carolícia - bruxa ou fada?

Carolícia – bruxa ou fada?

31/07/2015

A magia sempre fez parte de minha vida desde menina, mas nunca me impediu de ter uma vida fora desse meio. Hoje eu tenho certeza das coisas que eu amo: meu primeiro Baralho Cigano adquirido aos 16 anos, meus livros de Mitologia e Literatura Fantástica, meus bichos de estimação, meus tarôs, meus símbolos mágicos e minha casa. Hoje eu também tenho mais certeza das pessoas que eu amo: minha mãe, minha família espiritual, meus amigos… Mas nem sempre tive essa certeza.

Assim como qualquer amigo ou cliente que chega até a mim para se aconselhar, eu também vivi um momento de grande conflito, quando eu resolvi largar a carreira promissora na área da Contabilidade. Quando eu estava procurando por respostas, alguém perguntou: “O que você quer realmente fazer na vida?”. A resposta veio de dentro de mim: “Eu quero ajudar as pessoas conectando-as ao seu destino”.

Foi nesse momento de crise pessoal que percebi que o meu destino era orientar as pessoas na Espiritualidade.

Para quem resolve abraçar a profissão de oraculista, além de escolher bem as palavras para expressar o que o Destino reserva, precisa ter empatia com a dor do outro e ter consciência de que uma só palavra é capaz de salvar uma alma do abismo. Nunca deve julgar e, sim, ser o canal de interpretação dos oráculos para que o consulente tome a melhor decisão sobre o seu Destino. A palavra tem o poder de curar!

Hoje me perguntam se eu sou uma bruxa ou fada, porque querem saber se existe poção mágica para a Felicidade, então eu respondo: “Quando você faz aquilo que gosta e gosta daquilo que faz, há motivos para ser feliz todos os dias! Sou ambas!”

Carolícia

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

Deixe uma resposta