Mitos & Contos Sonhos e significados

Sonhar com Guarda-Chuva – Proteção das Emoções

13/10/2016
sonho guarda chuva casal

Uma das coisas que adoro fazer é interpretar sonhos em consulta e algo que ajuda bastante na interpretação são as cartas do tarô, pois auxiliam a traduzir o inconsciente do cliente. À medida em que conheço melhor o cliente e temos consultas mais assíduas, o entendimento dos seus sonhos fica cada vez melhor.

No sonho de hoje, a cliente (mulher) relata da seguinte forma:

“Eu estava retornando para minha cidade natal e foi em um dos cochilos que tive esse sonho durante a viagem. No sonho, era noite e estava chovendo, todo o fundo do sonho era escuro. A única luz que eu via estava me iluminando através de um poste antigo, do século passado. Eu estava bem-vestida e estava acompanhada de um homem, cujo rosto não me recordo. Estávamos parados, parecia ser esquina de uma rua. Acho que iríamos nos despedir, havia uma certa distância entre nós, talvez pela época em que se passava o sonho. Começou a chover e eu estava sem guarda-chuva, fiz o movimento de pegar o casaco que eu estava usando, por sinal era grosso, parecia aquele típico casaco de pele de pessoas ricas, e procurei cobrir minha cabeça. Este homem tinha um guarda-chuva preto, e procurou abri-lo assim que eu fiz esse movimento. Ele o abriu e tratou de me proteger, também se aproximando mais de mim, colocando seu braço direito em volta de meus ombros. Pelo visto, não éramos tão próximos. Olhei para ele acanhada pelo gesto, ele sorriu. Ali eu senti que fora uma prova de amor”.

É gostoso de imaginar o clima de romance desse sonho, como se a referência da cliente sobre amor sublime e singelo fosse de um tempo passado, quando existia outra forma de interagir para se conquistar alguém. Justamente por ela ter sonhado durante o trajeto para “retornar para casa”, ela fez esse retorno ao passado. Não vou colocar aqui como questão se ela se recordou de uma memória de outra vida ou se foi uma maneira do inconsciente dela mostrar o que ela precisava saber através de toda essa simbologia, mas vou me atentar aos significados.

Um dos significados da chuva é justamente sobre sentimentos, por ser do elemento água, responsável pelas nossas emoções. A chuva no sonho foi um personagem importante para formar uma situação que pudesse causar uma maior aproximação dela e do “amado”, o qual precisava de uma ajudinha da natureza para poder diminuir a distância entre os dois.

No sonho, ela era uma pessoa de status social, estava usando uma roupa que era cara em determinada época – e continua até os dias de hoje. E mesmo tendo acesso às roupas caras e a um casaco tão caro, ela não tinha um guarda-chuva. Quanto ao status social, significa que ela se valoriza demais e que não é qualquer pessoa que tem acesso a ficar tão próximo dela. De nada adiantou se ela não estava prevenida contra uma situação a qual ela não poderia controlar – a previsão do tempo. Por certo, o referido encontro foi inusitado e acabou se prolongando até aquele momento. O casaco também podemos interpretar como uma proteção diante das adversidades, mas naquele momento não poderia protegê-la de uma chuva.

O tempo do sonho era noite, quando tudo estava escuro e a única luz que existia estava iluminando a ela e ao “amado”. Há muitas pessoas que nunca se mostram à luz do dia, muito menos não se revelam tão facilmente em momento algum. Um costume antigo de se acreditar é de que os amantes só se encontram à noite, pois é o horário em que poucas pessoas estão nas ruas e, assim, não seriam vistos. Aquela luz procurava iluminar a vergonha que a cliente tinha de estar ali, parecendo ser uma situação constrangedora para ela, pois a luz não conseguia esconder o que ela demonstrava. A proximidade dela com aquele homem, em uma noite escura, prestes a chover, poderia prejudicar a sua imagem, pois os outros pensariam que ambos seriam amantes e nada houve no sonho que demonstrasse que eles realmente seriam.

Quando o nobre cavalheiro abre o seu guarda-chuva, ela faz questão de frisar que era na cor preta. Sabemos que em época remota era a única cor que existia para carros e guarda-chuvas, mas se pensarmos na cor preta somente como uma cor sóbria, também significa que é uma cor que bloqueia a luz. Portanto, ao abrir o guarda-chuva, ficariam protegidos não só da chuva mas também da luz daquele poste, e isso provocaria uma maior intimidade entre eles.

Passar o braço direito em volta dos seus ombros traz as seguintes interpretações: colocá-la ao seu lado direito, permanecendo ele no lado esquerdo dela, indica que ele estaria permitindo que ela conduzisse o caminho a seguirem caso começassem a caminhar; outra interpretação é que foi a chance dele poder ficar mais próximo dela, uma desculpa para que os corpos pudessem ter um encontro, o toque era muito valorizado antigamente e isso mostrou o interesse dele em querer ser mais íntimo, além de mostrar o quanto queria protegê-la.

Algo que gostei muito foi o reconhecimento da cliente sobre o gesto do cavalheiro como “uma prova de amor”. Hoje em dia as pessoas exigem tantas atitudes e declarações para poderem se sentir seguras quanto aos sentimentos alheios, e ela reconheceu nesse gesto dele que aquilo era uma prova de amor. Há quanto tempo nós criamos tantas armaduras e deixamos de ver coisas tão simples e singelas como provas de carinho, de cuidado, de amparo, de amor? Mesmo tendo ela usando roupas caras para se proteger de tudo, ela não pôde evitar o que uma chuva – os sentimentos – pôde proporcionar, que foi a ação de um ser amado mas não declarado de procurar protegê-la e demonstrar seus sentimentos.

Crescemos sempre com a recomendação de evitarmos a chuva, de nos protegermos dela, e cansamos de ouvir músicas que falam para tomarmos banho de chuva e essas músicas sempre são alegres e românticas. Somente os românticos e pessoas felizes tomam banho de chuva, não se importam de se molharem, fazem de tudo para ter aquele momento que consideram único. A cliente em questão não quis se molhar e encontrou em seu herói a proteção que precisava. Bem, ela encontrou a proteção contra a chuva, mas não contra o sentimento que ali se tornava mais evidente, assim como não se protegeu da aproximação de seu amado.

O meu parecer para a cliente foi mostrar a ela que, por mais que ela procurasse fugir das situações que a deixam envolvida com alguém, por mais que ela procure se proteger do assédio masculino, até mesmo insistir na crença de que ela não nasceu para o amor, eu reafirmei a ela que o Amor irá sempre atrás dela onde ela estiver, mesmo usando um casaco como um colete de proteção ou um guarda-chuva para se proteger dos sentimentos. Seu inconsciente procurou alertá-la dizendo “não fuja porque o Amor vai atrás de você”.

E você já percebeu seus mecanismos para evitar de se envolver? Consegue se identificar com esse sonho? Conte-me sua história, eu posso traduzi-la! Entre em contato!

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

Deixe uma resposta