Baralho Cigano Tarot Tarot & Oráculos

Esperando pelo pedido de Perdão que nunca chega

08/01/2017
mulher triste esperando perdão

Silvana questionou sobre sua vida amorosa no jogo depois de meia hora de consulta. As cartas que saíram indicando o atual momento que está vivendo foram o QUATRO DE ESPADAS do Tarot e o LÍRIO do Baralho Cigano. Prontamente, eu lhe disse: “Sua vida amorosa está precisando passar por uma análise pessoal, é um momento de se resguardar e procurar raciocinar pelo quê você tem esperado até o momento e, pelo visto, você deve estar esperando por um pedido de perdão que até agora não chegou”. Silvana fica sem palavras com tal alegação e começa a gaguejar, porque ela já tinha toda uma argumentação na cabeça para poder justificar o que tem passado.

Silvana é recém-separada e seu último casamento durou somente dois anos, mas o estresse que viveu foi como se o casamento tivesse chegado à famosa crise dos sete anos. Foram somente três anos de relacionamento e assim que se casou, seu ex-marido mudou de comportamento, dando a entender que a decisão de se casarem tivesse sido apressada demais. Ele não procurava sair junto com ela, não dava satisfação do que ia fazer, procurava ter uma vida de solteiro e nunca a enfrentava para dizer diretamente que estava arrependido. Ele tomou atitudes que fez com que a relação se desgastasse demais e por muito tempo ela teve o comportamento de aceitar tudo dele para se manter casada, mesmo estando insegura sobre o que ele fazia enquanto estava ausente.

Quando finalmente ela tomou atitude pelos dois, a vida deu uma melhorada. Seu negócio melhorou, procurou outro lugar para morar e seu ex ficou super solícito em ajudá-la com a mudança, inclusive ajudou na pintura do novo apartamento e alguns consertos necessários. Silvana chegou a ficar confusa com a decisão da separação, já que seu ex estava sendo mais presente e gentil como nunca fora durante o casamento.

Mesmo alertada pelas cartas em como ela levaria essa separação, chegou o momento em que Silvana precisou assumir sua insatisfação de ver seu ex-marido dando atenção a ela para ajudá-la na mudança enquanto ele começava um novo relacionamento e, pelo que parecia, demonstrando estar super bem. Então começou o processo em que Silvana passou a se sentir ofendida ao ver que seu ex, apesar das tormentas que a fez passar durante o casamento, estivesse “seguindo com a própria vida” (palavras dela), se envolvendo com uma nova pessoa e tendo o mesmo direito que ela de ser feliz. Silvana até começou uma nova relação, mas sempre procurou saber como seu ex-marido está lidando com a nova fase da vida dele e se irá procurá-la para algo.

É um pouco delicado entrar nesse tipo de assunto em consulta mantendo a cliente confortável em falar tudo o que pensa. Sempre procuro dizer-lhe que o momento da consulta é quando ela está livre de qualquer tipo de julgamento, que é importante se abrir para poder lidar melhor com o que vem se passando. Mas realmente a incomoda ver que seu ex-marido possa estar feliz em um novo relacionamento e que pode ser feliz com outra mulher. A ideia de que outra pessoa possa ter uma relação muito melhor com ele a deixa indignada, pois dentro dela não houve um desapego em relação às dificuldades que passou enquanto esteve com ele.

Como citado, Silvana já começou uma nova relação e em nenhum momento ela coloca esta relação para análise porque por essa pessoa ela não tem os mesmos anseios que tem pelo ex-marido da mesma forma como qualquer outra pessoa teria por começar algo novo. Isso significa que o passado ainda é presente dentro dela e muito mal resolvido, pois não passa pelo seu critério de razoabilidade de que se ela pode começar uma vida nova e uma nova relação, seu ex-marido também pode. De maneira mais profunda, Silvana não é feliz e não admite que seu ex seja feliz na nova relação pois significaria, segundo Silvana, que ela não representa alguma importância para ele. Em outras palavras, ele sendo feliz, não teria tanta importância ter que pedir perdão a ela.

quatro espadas tarot lirio baralho cigano lenormand

quatro espadas tarot lirio baralho cigano lenormand

Foi quando Silvana questionou sobre o que está por vir em sua vida amorosa e se chegaria alguém para ficar com ela. Faço uma leitura e digo que tem um homem com muita segurança emocional mas que ela tem colocado empecilhos para que ele siga adiante. Na hora, ela se refere ao atual namorado, porém assume que não o quer. Ou seja, neste momento ela está se envolvendo com alguém que efetivamente quer ficar com ela, mas que ela o está usando como estepe. Em momento algum ela se preocupa se ela está ferindo os sentimentos do atual namorado. E quando olho para as cartas que indicam a situação atual e digo o que significam, é quando ela fica atônita e não possui resposta.

Muitas vezes queremos que a Vida nos dê de presente uma pessoa caindo do céu pronta para nos amar, não importando com os nossos defeitos e nossos assuntos mal resolvidos. Mas é muito difícil parar para pensar se nós somos as melhores pessoas para cair na vida de alguém que também anseia por alguém “pronto”, totalmente resolvido e de coração aberto, que o passado não se faça presente e que o futuro seja promissor.

O perdão no caso da Silvana está disfarçado de contra-ataque. Em um determinado ângulo, Silvana espera por um pedido de perdão de seu ex para que ela use isso como uma “arma”, a fim de denegri-lo e penalizá-lo até que se sinta satisfeita caso ele demonstre sofrimento. Mas, ao contrário, ele está feliz! E ela mesma considera a vida dela parada porque, para Silvana, ela não seguiu com a vida – mesmo ela já estando em um novo relacionamento! Parece confuso? Não é confuso para quem considera que perdeu tempo de vida convivendo com alguém que, em tese, não teria valido à pena investir.

Quando você se sente incomodado com pessoas e relacionamentos do passado no dia de HOJE, é sinal de que tudo o que você faz para ocupar seu tempo, sua mente e sua rotina não te faz feliz, ainda falta algo. E esse “algo” pode ser justamente o PERDÃO. É difícil perdoar e deixar para trás algo que tenha lhe machucado profundamente e se torna um grande rancor à medida que esse sentimento vai sendo alimentado por ver a outra pessoa sendo “feliz”. Há um pensamento que paira na mente: “Enquanto ele não me pedir perdão pelo que causou, ele não merece ser feliz, pelo menos não antes de mim”, e assim espera-se algum tipo de “Justiça Divina”, aguardando ansiosamente que certos fatos aconteçam na vida da pessoa que seja para mostrar arrependimento pelo que causou.

Assim Silvana viu que sua vida amorosa não é satisfatória por ela não enxergar quem está ao lado dela, pois essa cegueira é estimulada pela expectativa do pedido de perdão, e ela nem sabe se realmente perdoaria seu ex-marido. O reconhecimento é muito importante, assim a contaminação não continua se disseminando. Perdoar de maneira voluntária é um ótimo exercício para conseguir ter liberdade, a verdadeira liberdade para se permitir ser feliz, não importando como os outros vivem e fazem da vida delas, mas sendo mais importante o que você faz da sua própria vida.

Você Pode Gostar Também

2 Comments

  • Reply Leonardo Lira 08/01/2017 at 21:58

    É muito comum esse tipo de sentimento quando o outro nos machuca e mente pra nós. Nós sentimos enganados por dar um sentimento puro…Mas a vida continua, e aceitar que é preciso tocar o barco dói muito

    • Reply Carolícia 09/01/2017 at 08:59

      Dói demais mesmo, Leo. Mal percebemos que nossa vida nos dá oportunidades para sair dessa porque ficamos presos à sensação de esperar por um “ressarcimento” da pessoa, mas que venha diretamente da pessoa mas não da Vida. Vejo que tenho muitas pessoas conhecidas e clientes vivendo essa mesma situação, também na posição da pessoa que “tocou com a vida” e o ex-conjuge é quem fica atrás querendo ouvir um pedido de “perdão”.

    Deixe uma resposta